Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini nasceu no dia 5 de março de 1922, em Bolonha, na Itália. Cineasta mundialmente famoso, também destacou-se na literatura como poeta, tendo publicado 8 livros do gênero. Visto como um dos maiores intelectuais italianos de sua época, foi uma figura polêmica e controversa, fazendo de suas obras uma extensão crítica às hipocrisias que enxergava no mundo. Morreu tragicamente assassinado, aos 53 anos, em 1975.

A versatilidade cultural de Pasolini lhe rendeu o conceito de artista único e extraordinário. Começou a escrever poesias com apenas sete anos e, ainda adolescente, passou a apresentar seus poemas e publicá-los. Em 1939, graduou-se em literatura pela Universidade de Bolonha e passou a trabalhar como professor.

Homossexual assumido, Pasolini viveu o paradoxo de ser um dos mais famosos nomes da cultura em seu país ao mesmo tempo que vivia a melancolia de um artista solitário. Cético, suas obras abordam uma visão pessimista sobre a vida e a impossibilidade de o mundo um dia melhorar. Em relação à política, o “socialismo” de Pasolini está diretamente ligado com a ideia de anarquia do poder. Ele também denunciou o aparecimento do “neofascismo”, como uma espécie de imagem sombria da obsessão pelo consumo.

O assassinato de Pasolini foi um dos mais trágicos acontecimentos da época. Na madrugada entre 1º e 2 de novembro de 1975, em um local próximo ao hidro-aeródromo de Óstia, na Itália, Giuseppe “Pino” Pelosi, à época com apenas 17 anos, confessou ter matado o poeta de forma brutal, mas em legítima defesa.

Segundo relato de Pelosi, Pasolini, após convidá-lo para um jantar, teria oferecido dinheiro em troca de favores sexuais. Dentro do carro do poeta, ele foi relutante e os dois acabaram brigando. Fora do veículo, Pasolini tentou agredi-lo com um pedaço de pau. O jovem conseguiu segurar o ataque e reagiu batendo no escritor até fazê-lo cair gravemente ferido, mas ainda com vida. Então Pelosi teria entrado novamente no carro e atropelado Pasolini diversas vezes até a sua morte.

Pelosi, que faleceu em 2017, afirmou, após cumprir pena, que não matou Pasolini e que confessou por ter sido ameaçado. Hoje já foram divulgados diversos documentos que desautorizam a versão constante da sentença judicial. Muitos acreditam na participação de mais pessoas no assassinato.

Pier Pino Pelosi morreu no dia 2 de novembro de 1975, em Óstia, na Itália.

Poemas de Pier Paolo Pasolini:

Sexo, Consolo da Miséria!

A prostituta é rainha, seu trono é uma ruína, sua terra, um pedaço de campo emporcalhado, seu cetro, uma bolsinha brilhosa e vermelha; e late na noite, imunda e feroz, como uma mãe antiga; e defende suas posses e sua existência. Os gigolôs, em torno, aos bandos,...

ler mais

A um Papa

Poucos dias antes que você morresse, a morte pusera os olhos em um outro de sua idade: aos vinte, você era estudante, ele, trabalhador braçal, você, nobre e rico, ele, um rapazote miserável e plebeu: mas os mesmos dias douraram sobre suas cabeças a velha Roma que...

ler mais

Versos do Testamento

A solidão: é preciso ser muito forte para amar a solidão; é preciso ter pernas firmes e uma resistência fora do comum; não se deve arriscar pegar um resfriado, gripe ou dor de garganta; não se devem temer assaltantes ou assassinos; há que caminhar por toda a tarde ou...

ler mais

Poetas similares a Pier Paolo Pasolini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

0