Matsuo Bashō

Matsuo Bashō

Matsuo Bashō

Poetas

Matsuo Kinsaku, mais conhecido como Matsuo Bashõ, nasceu em torno de 1644, em algum lugar perto de Ueno, na província de Iga, no Japão. Poeta mais famoso do “período Edo” (antigo nome da atual cidade de Tóquio) é reconhecidamente um dos principais mestres da literatura “haikai” no mundo. Em seu país muitos dos seus poemas são reproduzidos em monumentos e locais históricos.

Filho de pai Samurai, a formação educacional de Bashō  foi militar, no entanto, de acordo com alguns biógrafos, ele nunca conseguiu galgar posição. Ainda na juventude tornou-se “pajem”  (espécie de “afilhado” de um tutor militar) de Tōdō Yoshitada que o iniciou à poesia. Os dois passaram a escrever muito juntos, principalmente “haikai no renga”, uma forma de composição poética cooperativa. O entrosamento foi tamanho que eles chegaram a usar os nomes artísticos haigō ou haikai.

Mais tarde, Bashõ passou a fazer parte da cena intelectual de Edo. Tornou-se rapidamente conhecido no país publicando o seu primeiro poema, em 1662. Em 1664 dois de seus hokku foram impressos em uma compilação e, em 1665, ao lado de Yoshitada, compuseram um renku de 100 versos.

O grande sucesso junto com a morte de Yoshitada, em 1666, trouxeram uma personalidade inquieta, sofrida e solitária a Bashõ. Ele passou a ficar indeciso quanto a tornar-se um poeta em tempo integral. Em busca de inspiração para seus escritos e haiku, resolve largar de vez a vida urbana e social dos círculos literários fazendo peregrinação por todo o país.

Mesmo assim, em Edo, o seus poemas continuaram a ser publicados em antologias de 1667 a 1671. Em 1672, Bashõ publica uma própria compilação de poemas seus e de outros autores. Na primavera desse mesmo ano ele retorna para Edo. Em 1674, o poeta foi introduzido no círculo íntimo da profissão haikai, recebendo ensinamentos secretos do Mestre Kitamura Kigin

A poesia de Bashō foi rapidamente reconhecida por seu estilo simples e natural. Seus poemas são influenciados por sua experiência direta do mundo ao seu redor, muitas vezes englobando o sentimento de uma cena em alguns poucos elementos simples.

Em 1685, Bashõ publica o seu haikai mais célebre, “No antigo lago”, e também o seu livro mais famoso, “Sendas de Oku”. Em sua última viagem, Bashō adoece em Osaka, onde escreve o seu último haikai falando de sua jornada poética:

“Doente em viagem
sonho em secos campos
Ir-me enveredar”

Matsuo Bashõ faleceu no dia 28 de novembro de 1694, em Osaka, no Japão.

Poemas de Matsuo Bashō:

Verão

Vozes das aves. Nessas horas, um poeta não tem mais mundo.

ler mais

Poetas similares a Matsuo Bashō

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

0