Georg Trakl

Georg Trakl

Georg Trakl

Poetas

Georg Trakl nasceu a 3 de fevereiro de 1887 em Salzburgo, na Áustria. Considerado um dos maiores poetas austríacos de todos os tempos, foi um proeminente poeta expressionista do início do século XX.

A conturbada vida familiar durante a juventude fez com que Trakl apresentasse uma personalidade melancólica, conturbada e com graves problemas emocionais. A morte prematura de seu pai e o comportamento distante e desamorável de sua mãe, fez com que o poeta tivesse que assumir e sustentar a família. Com sua única irmã, chegou a ter uma relação incestuosa. Toda essa pressão levou Georg Trakl às drogas, principalmente ópio, veronal e cocaína.  

Foi na poesia que Trakl conseguiu ter certo alívio de todas as suas tormentas. Sua obra poética, caracterizada pelo expressionismo, apresenta um profunda angústia e desespero em relação à existência, com reflexões extremamente subjetivas. Outro aspecto marcante da poesia de Trakl é o constante diálogo com o simbolismo francês, em especial Arthur Rimbaud e Charles Baudelaire

Durante a Primeira Guerra Mundial foi oficial farmacêutico. Esse período abalou profundamente o seu já debilitado emocional. Com apenas 27 anos, suicidou-se ao tomar uma dose violenta de cocaína, sofrendo uma parada cardíaca logo em seguida.

Georg Trakl faleceu no dia 3 de novembro de 1914, em Cracóvia, na Polônia.

Poemas de Machado de Assis:

Num Velho Álbum de Família

Voltas sempre, melancolia, Ó brandura da alma solitária. Um dia de ouro acaba de arder. Humildemente se verga à dor o homem paciente Entoando melodia e suave loucura. Vê! já escurece. A noite volta e um mortal lamenta E com ele um outro sofre. Estremecendo sob...

ler mais

Delírio

A neve negra que escorre pelos telhados; Um dedo vermelho mergulha na tua testa, No quarto despido afundam-se nevadas azuis - Os espelhos mortos dos amantes. Em pesados pedaços se desfaz a cabeça e contempla As sombras espelhadas na nevada azul, O sorriso frio de uma...

ler mais

O Sol

Todos os dias o sol amarelo aparece sobre a colina. Bela é a floresta, o animal escuro, O homem, caçador ou pastor. Avermelhado, o peixe sobe no regato verde. Sob o céu redondo O pescador segue, silencioso, na canoa azul. Lenta a uva amadurece , o grão, Quando calmo o...

ler mais

Poetas similares a Georg Trakl

Trackbacks / Pingbacks

  1. Tomas Tranströmer » Recanto do Poeta - […] Georg Trakl […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

0