Edgar Allan Poe

Poetas

Edgar Allan Poe nasceu no dia 19 de janeiro de 1809 em Boston, nos Estados Unidos. Considerado um dos maiores escritores americanos de todos os tempos, foi poeta, romancista, editor, crítico literário, e um dos principais percursores da literatura policial no mundo (é visto como o grande criador do gênero). O seu poema “O Corvo” é um dos mais conhecidos de sua obra, sendo traduzido nas mais diversas línguas, inclusive por Fernando Pessoa, para o português.

As obras de Poe exploram temáticas sombrias, o horror, o sofrimento e a melancolia em reflexão à morte. O poeta acreditava que “nada seria mais romântico que um poema sobre a morte de uma mulher bonita”. Intempestivo, passava a maior parte do tempo pelas noites e madrugadas envolvido com mulheres e bebidas. Com a morte de sua esposa, Virginia Eliza Clemm Poe, afundou-se de vez na boemia, perdendo empregos e vivendo com graves problemas de saúde.

Edgar Allan Poe faleceu no dia 07 de outubro de 1849, numa taberna, em Baltimore, Estados Unidos.

Poemas de Edgar Allan Poe:

O Palácio Assombrado

No vale mais verdejante que anjos bons têm por morada, outrora, nobre e radiante palácio erguia a fachada. Lá, o rei era o Pensamento, e jamais um serafim as asas soltou ao vento sôbre solar belo assim. Bandeiras de ouro, amarelas, no seu teto, flamejantes, ondulavam...

ler mais

Um Enigma

“Sempre é raro achar – diz Dom Salomão Zebral – parte de idéia, até no verso mais profundo. Através do que é leve e fácil ver-lhe (qual olhando por chapéu de Nápoles) o fundo. Tal chapéu será o nada? E há damas para usá-lo! E ainda pesa que um teu poema, ó Petrarca...

ler mais

O Dia Mais Feliz

I O DIA mais feliz, a hora mais doce, conheceu-os a minha alma desolada. De orgulho e poderio, a mais ousada esperança (bem sinto) consumou-se. II De poderio? Assim pensei! Mas, ai, tôda esperança é já desvanecida! Visões do florescer de minha vida, pobres visões,...

ler mais

Canção

Em tua festa de núpcias eu te vi, ardendo de rubor. E havia só venturas junto a ti; e era, a teus pés, o mundo, todo amor. E, em seu olhar, a luz incandescente (ah! qualquer que ela fosse!) era o que, para o meu olhar dolente, existia na terra de mais doce. E era o...

ler mais

O Corvo

Numa meia-noite agreste, quando eu lia, lento e triste, Vagos, curiosos tomos de ciências ancestrais, E já quase adormecia, ouvi o que parecia O som de alguém que batia levemente a meus umbrais. "Uma visita", eu me disse, "está batendo a meus umbrais. É só isto, e...

ler mais

Não fui, na infância, como os outros e nunca vi como outros viam. Minhas paixões eu não podia tirar de fonte igual à deles; e era outra a origem da tristeza, e era outro o canto, que acordava o coração para a alegria. Tudo o que amei, amei sózinho. Assim, na minha...

ler mais

Poetas similares a Edgar Allan Poe

Trackbacks / Pingbacks

  1. Walt Whitman » Recanto do Poeta - […] Edgar Allan Poe […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias