Vinicius de Moraes

por set 10, 2018Poetas0 Comentários

Marcus Vinícius de Mello Moraes nasceu no dia 19 de outubro de 1913, na cidade do Rio de Janeiro. Poeta, músico, dramaturgo e diplomata, é um dos nomes mais importantes da cultura popular brasileira no século XX, sendo um dos intelectuais mais reconhecidos do país no exterior. Apelidado de “Poetinha”, fez parte da “geração de 30” (a segunda geração modernista da literatura nacional) ao lado de nomes como Carlos Drummond de Andrade, Jorge Amado e Cecília Meireles.

Apesar de ainda ser mais conhecido como compositor musical, sendo um dos fundadores da Bossa Nova, foi na poesia que Vinicius começou a versar seus pensamentos. Especializou-se em escrever elegias e sonetos, publicando 12 livros de poesia na vida. Começou em 1933, com “O Caminho para a Distância”, e terminou com “A Arca de Noé”, de 1970. Ao editar a sua Antologia Poética, em 1955, admitiu que sua obra literária divide-se em duas fases: a primeira, mais durante a sua juventude, é cercada de misticismo e temas religiosos, relacionados à sua fé cristã. Já a segunda, acompanhada por sua inseparável boemia, vai de encontro ao amor e ao cotidiano, abordando temas de engajamento social e de exaltação à figura da mulher.

Na música, conseguiu transformar toda a sua erudição literária em melodias singelas e populares. Fazendo parcerias com grandes amigos, como João Gilberto, Banden Powell, Toquinho, Chico Buarque e, principalmente, Tom Jobim, compôs algumas das canções mais famosas da Música Popular Brasileira, iniciando o movimento da Bossa Nova, a partir da década de 1960. “Garota de Ipanema”, feita com Tom Jobim em 1962, é considerada um hino nacional da MPB no exterior, sendo até hoje gravada pelos maiores cantores e cantoras do mundo, como Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e Amy Winehouse.

Vinicius de Moraes morreu no dia 09 de julho de 1980, no Rio de Janeiro, devido a problemas decorrentes de uma isquemia cerebral.

Poemas de Vinicius de Moraes:

Soneto de Devoção

Essa mulher que se arremessa, fria E lúbrica aos meus braços, e nos seios Me arrebata e me beija e balbucia Versos, votos de amor e nomes feios. Essa mulher, flor de melancolia Que se ri dos meus pálidos receios A única entre todas a quem dei Os carinhos que nunca a...

ler mais

Receita de Mulher

As muito feias que me perdoem Mas beleza é fundamental. É preciso Que haja qualquer coisa de flor em tudo isso Qualquer coisa de dança, qualquer coisa de haute couture Em tudo isso (ou então Que a mulher se socialize elegantemente em azul, como na República Popular...

ler mais

Soneto de Separação

De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto. De repente da calma fez-se o vento Que dos olhos desfez a última chama E da paixão fez-se o pressentimento E do momento...

ler mais

Soneto do Amor Total

Amo-te tanto, meu amor… não cante O humano coração com mais verdade… Amo-te como amigo e como amante Numa sempre diversa realidade Amo-te afim, de um calmo amor prestante, E te amo além, presente na saudade. Amo-te, enfim, com grande liberdade Dentro da eternidade e a...

ler mais

A Rosa de Hiroxima

Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida. A...

ler mais

Soneto da Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu...

ler mais

Poetas similares a Vinicius de Moraes

Trackbacks / Pingbacks

  1. Eucanaã Ferraz » Recanto do Poeta - […] livros de autores e personagens importantes da cultura brasileiras, tais como Caetano Veloso, Vinicius de Moraes e Carlos Drummond…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias