Vladimir Nabokov

por jun 5, 2019Poetas0 Comentários

Vladimir Vladimirovich Nabokov nasceu – pelo calendário gregoriano – no dia 22 de abril de 1899, em São Petersburgo, na Rússia. No entanto, pelo calendário Juliano, o seu nascimento está datado para 10 de abril de 1899. Imortalizado pela obra “Lolita”, de 1955, também notabilizou-se como poeta, sendo colocado aos movimentos modernistas e pós-modernistas.

Filho de uma família rica, Nabokov era poliglota desde a infância, tendo uma educação trilíngue (falava, lia e escrevia em russo, inglês e francês). Essa facilidade com outros idiomas trouxe uma profunda influência sobre sua literatura. Aos 15 anos, em 1916, apresentou a sua primeira coleção de poesia, intitulada “Stikhi” (“Poemas”), com uma seleção de 68 poemas. Assim como essa publicação, seus romances iniciais foram escritos em russo, porém o reconhecimento internacional só veio após escrever prosas em inglês, sendo, na época, comparado a Joseph Conrad, fato que não o agradava.

A obra poética de Nabokov pode ser dividida em duas fases:  os seus trabalhos iniciais, escritos em russo e que foram traduzidos em inglês pelo próprio autor ou pelo filho, Dmitri, e os que foram originalmente compostos em inglês. Detalhista por natureza, ele exaltava a contemplação e simetria em suas obras, descrevendo cenários nostálgicos, mas sem perder a ironia, o cinismo, o humor e as metáforas, usando uma gama de referências literárias.

Em relação aos temas mais abordados, Nabokov, proponente do individualismo e identificado com a psicanálise de Freud, rejeitava conceitos e ideologias que cerceavam a liberdade individual e de expressão, tais como o totalitarismo em suas várias formas.

Um detalhe peculiar de Nabokov é que ele tinha sinestesia e, por isso, comumente associava as letras com cores. Quando jovem, por exemplo, igualava o número cinco ao tom vermelho. Vários aspectos dessa condição neurológica podem ser encontrados em suas obras. Muitos de seus personagens têm um “apetite sensorial” distinto reminiscente de sinestesia.

Duarante as décadas de 1920 e 1940, Nabokov, publicou diversas obras sob o pseudônimo de “Vladimir Sirin” (uma referência a um pássaro do folclore russo) para disfarçar parte dos críticos. Ele também faz aparições em alguns de seus romances, como a personagem “Vivian Darkbloom” (um anagrama de “Vladimir Nabokov”) e o personagem “Blavdak Vinomori” (outro anagrama do nome de Nabokov).

Vladimir Nabokov faleceu no dia 2 de julho de 1977, em Lausanne, na Suíça.

Poemas de Vladimir Nabokov:

Eu Não Preciso, Para Minhas Viagens Noturna

Eu não preciso, para minhas viagens noturnas,de navios, eu não preciso de trens.A lua ilumina o jardim com-jeito-de-tabuleiro.A janela está aberta. Estou pronto. E com o silêncio de sempre — como um gato,à noite, sobre uma cerca — atravésdo córrego na fronteira, sem...

ler mais

Quarto de Hotel

Nem bem uma cama, nem bem um bancoPapel de parede: um amarelo feioUm par de cadeiras. Um espelho estrábico.Nós entramos. Minha sombra e eu. Nós abrimos com estardalhaço a janela:os reflexos da noite se espalham pelo chão.A noite não respira. Com latidos...

ler mais

Eu Gosto Daquela Montanha

Eu gosto daquela montanha em sua negra peliçade florestas de abetos — porque,na melancolia de uma estranha terra montanhosa,estou mais perto de casa. Como deveria eu não conhecer aquele agulheiro de árvores?e como deveria não perder a cabeçaà mera visão daquele tapete...

ler mais

Poetas similares a Vladimir Nabokov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias