Salvador Dalí

Poetas

Salvador Dalí i Domènech, 1º Marquês de Dalí de Púbol, nasceu no dia 11 de maio de 1904, em Figueres, na Catalunha, Espanha. Um dos mais importantes pintores da história, ícone do movimento surrealista, também foi poeta e fez da poesia uma extensão da sua arte “insólita e desconexa”. Seus poemas estão reunidos em “La Femme Visible”, de 1930, e “L’amour et la Mémoire”, de 1931.

Influenciado pelos grandes mestres do classicismo, Salvador Dalí iniciou sua carreira artística no início da década de 20, quando muda-se para Madrid. Em 1922, ingressa na Academia de Belas Artes de San Fernando, onde fica amigo do cineasta Luis Buñuel e do poeta Federico García Lorca. Soube-se que nessa época, Dalí e Lorca chegaram a se envolver amorosamente, mesmo que o pintor não se considerasse homossexual e evitasse maiores contatos físicos.

Em 1926, Dalí foi expulso da Academia de Artes por declarar que nenhum professor da instituição era capaz de avaliá-lo. Nesse mesmo ano, viaja para Paris onde conhece Pablo Picasso. Na França, torna-se membro oficial do movimento Surrealista, liderado pelo poeta André Breton. Com a ideia experimental de usar o potencial do subconsciente como fonte de imagens fantásticas e de sonhos, o grupo de artistas surgiu como reação ao racionalismo e ao materialismo da sociedade ocidental.

Dalí chamava atenção com um figurino que mostrava uma personalidade excêntrica: cabelos longos, bigode fino e pontudo, gravata desproporcionalmente grande e uma capa que ia até os pés, apresentando uma imagem intrigante de “gênio e louco”, que ajudou a ampliar a curiosidade sobre as suas obras, o que garantiu ao artista grande visibilidade midiática. Dalí gostava dos holofotes e essa postura rendeu-lhe popularidade e muito dinheiro.

Apesar de ter se tornado o nome mais conhecido do Surrealismo, Dalí foi expulso do movimento em 1934. Isso aconteceu após o artista manifestar apoio ao ditador Francisco Franco – durante os conflitos na Guerra Civil Espanhola – posição radicalmente contrária aos ideais do grupo. Magoado com André Breton, Dalí  criou um anagrama com o nome do poeta para denunciar seu apetite por dinheiro: “Avida Dollars”.

As obras de Dalí chamam a atenção pelas incríveis combinações de imagens bizarras, oníricas, com excelente qualidade plástica. Multifacetado, o artista também apresentou trabalhos artísticos no cinema, escultura, e fotografia, além de produzir gravuras para ilustrar livros, entre eles uma edição especial comemorativa de ‘A Divina Comédia’, para celebrar os 700 anos de nascimento de Dante Alighieri

Salvador Dalí faleceu no dia 23 de janeiro de 1989, em Figueres, na Espanha.

Poemas de Salvador Dalí:

O Amor e a Memória

Nos lugares amadosmas não amados em excessoimitados muito rápida e cortesmentepredispostos às influências coloniaisuma viseira oprimida como um empréstimo estavaquasemal postasem mesclar-secomoutro lugar colonial ondehavia muitas varetasdepartamentaisem razãodo pãoo...

ler mais

Gala

Gala,não está incluídano círculode meus objetos de relaçõesteu amor está de foradas noções comparativas e mendicantesdos sentimentos humanosporque não tenho sentimento algum por tiporque os sentimentos supõem a ausência do amorou sua fraquezae é de fora de todo...

ler mais

O Grande Masturbador

A pesar da escuridão reinantea noite estava apenas começandonos beirais das grandes escalinatas de ágataondefatigado pela luz do diaque durava desde o nascer do solo grande Masturbadorseu nariz imenso apoiado sobre o piso de ônixsuas enormes pestanas cerradasa fronte...

ler mais

Poetas similares a Salvador Dalí

Trackbacks / Pingbacks

  1. André Breton » Recanto do Poeta - […] No entanto, essa visão causou grandes entraves dentro do próprio movimento, principalmente com Salvador Dalí, que acabou expulso do…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias