Robert Frost

Robert Frost

Robert Frost

Poetas

Robert Lee Frost nasceu no dia 26 de março de 1874, em São Francisco, Califórnia, Estados Unidos. Ao lado de nomes como Henry David Thoreau e Walt Withman é considerado um dos mais importantes poetas americanos de todos os tempos, principalmente do século XX. Recebeu quatro prêmios Pulitzer de poesia (1924, 1931, 1937, 1943).

A infância de Frost foi cercada de contrastes que fomentaram a sua personalidade poética. Enquanto o seu pai era um boêmio, viciado em jogos e bebidas, sua mãe era o oposto, muito religiosa e culta. Foi ela que apresentou ao filho os primeiros livros. Com a morte do pai, em 1885, mudam-se para a Nova Inglaterra, uma região pacata do interior e que logo se torna cenário dos seus primeiros poemas.

Após casar-se com Elionor White, em 1895, e do nascimento do seu primeiro filho, Lesley, Robert Frost muda-se com a família para a Inglaterra, onde vive entre os anos de 1912 e 1915. Na Europa, ele passa a ganhar fama como escritor após publicar os seus dois primeiros livros de poemas, “A Boy’s Will”, de 1913, e “North of Boston”, de 1914.  As obras poéticas levam Frost a conhecer poetas renomados, como Ezra Pound, Ford Madox Ford e W. B. Yeats.

No ano de 1915 volta aos Estados Unidos e lança esses dois livros no país. Em 1920 publica o poema “Fire and Ice”, grande sucesso de crítica. Com a carreira literária sólida, recebe seus dois primeiros Pulitzer: 1924, por “New Hampshire”, e, em 1931, por “Collected Poems”. Os prêmios fizeram com que Frost ganhasse apelo popular, figurando entre os escritores prediletos dos norte-americanos. 

Em relação à sua obra literária, Frost foi um dos poetas norte-americanos que melhor combinou a linguagem popular com a escrita moderna (era ferrenho defensor do uso de vernáculo). A sua produção é abundante e extremamente variada, incluindo sonetos, diálogos, poemas curtos ou mais longos. Abordava temas elementares (fogo, gelo, natureza), sempre tirando alguma “lição de moral” para as suas percepções de vida.

A morte da esposa em 1938 e o suicídio da filha Carol, em 1940, levaram Frost a uma profunda fase de depressão. Para manter-se ativo, ele passou a viajar pelo mundo como conferencista, visitando, inclusive, o Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo) em agosto de 1954. Em 1957 volta para a Europa, onde conhece grandes nomes da época, como W. H. Auden e Graham Greene.

Robert Frost faleceu no dia em 29 de janeiro de 1963, aos 88 anos, em Boston, Estados Unidos.

Poemas de Robert Frost:

A Estrada não Trilhada

Num bosque, em pleno outono, a estrada bifurcou-se, mas, sendo um só, só um caminho eu tomaria. Assim, por longo tempo eu ali me detive, e um deles observei até um longe declive no qual, dobrando, desaparecia… Porém tomei o outro, igualmente viável, e tendo mesmo um...

ler mais

Poetas similares a Robert Frost

Trackbacks / Pingbacks

  1. Wallace Stevens » Recanto do Poeta - […] Robert Frost […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

0