Ezra Pound

Poetas

Ezra Weston Loomis Pound nasceu no dia 30 de outubro de 1885, em Hailey, Idaho, nos Estados Unidos. Considerado um dos maiores nomes da literatura mundial no século XX, foi figura principal do modernismo norte-americano, sendo percursor do “Imagismo” e do “Vorticismo”, movimentos poéticos que influenciaram grandes escritores da época e abriram, por exemplo, as portas para o nascimento da “Geração Beat”, nos EUA, e do “Concretismo”, no Brasil, a partir da década de 1950. Além de poeta, Ezra também foi músico e crítico literário.

Com uma obra repleta de alusões históricas e citações reflexivas, Ezra Pound conseguiu definir com maestria a natureza da literatura, levando ao leitor a possibilidade de desenvolver melhor sua sensibilidade e provocar a própria interpretação para captar o real sentido das palavras. Em 1908, lançou o seu primeiro livro de poemas, “A Lume Spento”, publicado em Veneza, na Itália. Nesse período fixou-se em Londres, na Inglaterra, onde morou até 1920, ficando amigo de vários escritores importantes da época, como James Joyce, Wyndham Lewis, W. B. Yeats e T. S. Eliot.

Entre 1912 e 1914, Pound passa a liderar a escola dos imagistas, corrente poética inspirada nos pensamentos do professor T. E. Hulme e que buscava explorar, de forma disciplinada, a potencialidade das imagens e das metáforas, considerando-as essenciais à expressão poética. Ao abandonar o movimento, o poeta passa a se dedicar aos seus “Cantos”, publicados numa longa série entre 1917 e 1949. Nessas obras, ele buscava escrever poemas que seguiam a ordem da sintaxe da língua (falada), sem afastar a expressão vocal, já que considerava que um poema deveria soar naturalmente aos ouvidos se fosse lido em voz alta. Com essa base, ele elaborou uma versão moderna da “Divina Comédia”, obra clássica de Dante Alighieri.

Pound, a partir de 1924, quando se muda para a Itália, começa a despertar maior interesse por questões políticas. Estuda e passa a defender teorias político-econômicas históricas ligadas ao governo de Thomas Jefferson e também da ideologia de Benito Mussolini, que o associaram ao fascismo, durante período da Segunda Guerra Mundial. Foi preso em 1945, acusado pelo Governo Federal norte-americano, por “traição” ao prestar ajuda aos suspeitos inimigos dos Estados Unidos. Porém acabou libertado após protestos de vários artistas que alegaram que o poeta estava senil.

Oficialmente considerado desequilibrado, Pound retornou aos Estados Unidos e foi internado em um hospital psiquiátrico de Washington, permanecendo por 13 anos. A acusação de traição foi retirada em 1958 e Pound pode voltar para a Itália para viver o seus últimos anos de vida.

Ezra Pound faleceu no dia 1 de novembro de 1972, em Veneza, na Itália.

Poemas de Ezra Pound:

Saudação Segunda

Fostes louvados, meus livros, porque eu acabara de chegar do interior; Eu estava atrasado vinte anos e por isso encontrastes um público preparado. Não vos renego, Não renegueis vossa progênie. Aqui estão eles sem rebuscados artifícios, Aqui estão eles sem nada de...

ler mais

Lord Rochester

Fosse eu (que por acaso levo o nome Da rara e prodigiosa espécie: o Homem) Livre para escolher meu próprio curso, A carne certa e o sangue natural, Queria ser Macaco, Cão ou Urso, Tudo menos o fútil Animal, Tão orgulhoso de ser Racional.

ler mais

E assim em Nínive

"Sim! Sou um poeta e sobre minha tumba Donzelas hão de espalhar pétalas de rosas E os homens, mirto, antes que a noite Degole o dia com a espada escura. "Veja! não cabe a mim Nem a ti objetar, Pois o costume é antigo E aqui em Nínive já observei Mais de um cantor...

ler mais

Saudação

Oh geração dos afetados consumados e consumadamente deslocados, Tenho visto pescadores em piqueniques ao sol, Tenho-os visto, com suas famílias mal-amanhadas, Tenho visto seus sorrisos transbordantes de dentes e escutado seus risos desengraçados. E eu sou mais feliz...

ler mais

Cino

Arre! Já celebrei mulheres em três cidades, Mas é tudo a mesma coisa; E cantarei ao sol. Lábios, palavras, e lhes armamos armadilhas, Sonhos, palavras, e são como jóias, Estranhos bruxedos de velha divindade, Corvos, noites, carícia: E eis que não o são; Já se...

ler mais

Tenzone

Será que as aceitarão ? (i.é., estas canções). como tímida fêmea perseguida por centauros (ou por centuriões), Elas já vão fugindo, urrando de terror. Ficarão comovidos pelas verossimilitudes ? Sua estupidez é virgem, é inviolável. Eu vos imploro, meus críticos...

ler mais

Poetas similares a Ezra Pound

Trackbacks / Pingbacks

  1. James Joyce » Recanto do Poeta - […] foi um reconhecido poeta, sendo um dos percursores do modernismo poético em língua inglesa. Ezra Pound, por exemplo, tratava…
  2. Armindo Trevisan » Recanto do Poeta - […] forma contemporânea, trazendo estéticas modernas, semelhantes a alguns conceitos de Ezra Pound. Mesmo que não nunca chegasse a aderir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias